quinta-feira, setembro 11

Joan Miró

No BPN vendem-se os anéis, mas ficam os dedos. Pode ver aqui porquê.

1 comentário:

Agneta disse...

Caros Senhores

Sobre várias alegadas operações ilegais de importação para Portugal, de colecções de objectos arqueológicos essencialmente em ouro, com proveniência espanhola, e presumivelmente do conhecimento das autoridades policiais espanholas, que as autorizaram, e são hoje propriedade de várias instituições nacionais, nomeadamente, do Banco Português de Negócios, que adquiriu uma pelo valor de cerca de seis milhões de Euros, e outras, pela Fundação Ernesto Estrada, que as adquiriu ao longo de uma década, por outros tantos milhões de Euros, e com as quais se irá criar e instalar um museu em Abrantes, com o apoio do Governo Português, recomenda-se a sua consulta no Fórum Arqueologia, na secção "Conversa Geral", nos tópicos actualmente em discussão:

http://arqueologia.informe.com/contrafacn-noo-e-contrabando-de-objectos-ditos-arqueolnigico-dt1431.html

http://arqueologia.informe.com/dn-cada-de-noventa-n-poca-de-vandalismo-e-saques-organizad-dt1490.html

http://arqueologia.informe.com/policia-espanhola-dt355.html

Atenciosamente, os nossos cumprimentos.